Universidade Federal do Ceará - Centro de Tecnologia - Campus do Pici - Bloco 710
Entre em Contato (85) 3217-1282

Blog

16 out
Dia da Ciência e Tecnologia

Para homenagear as grandes descobertas dos homens e também para incentivar novas descobertas científicas, no dia 16 de outubro comemora-se o dia da ciência e tecnologia.

Os homens, desde a idade da pedra, criam invenções que são consideradas tecnologia, pois servem para melhorar a qualidade de suas vidas, dando-lhes maior segurança e conforto.

Tivemos a invenção das primeiras armas, feitas com pedras, pedaços de madeira e ossos. Em seguida, a descoberta do fogo, que foi uma das maiores conquistas do homem, pois através do mesmo passou a cozinhar os alimentos, se aquecer, se proteger dos animais, sendo também a primeira forma de iluminação. Em homenagem a tantas descobertas, o dia 16 de outubro foi escolhido como o Dia da Ciência e Tecnologia, a fim de valorizar as grandes descobertas e incentivar os cientistas a desenvolverem novas pesquisas.

Entre tantas descobertas e invenções, podemos destacar alguns objetos e cientistas que tornaram nossas vidas mais fáceis: Alexandre Graham Bell, o inventor do telefone; Thomas Edson, inventor da lâmpada elétrica; Samuel Morse, que criou o telégrafo; Johannes Gutenberg, inventor da imprensa; dentre vários outros.

Porém, a afirmativa de que para se comprovar ciência é necessário testá-la, foi de Galileu Galilei. Atrás dessa ideia, veio então Albert Einstein, que publicou o primeiro trabalho científico, com o tema dos líquidos e os canudos. Antes dessa experiência, Einstein já tinha desenvolvido a Teoria da Relatividade.

No Brasil, podemos enfatizar Oswaldo Cruz, médico sanitarista que descobriu a vacina e Alberto Santos Dumont, inventor do 14-Bis.

A verdade é que quanto mais se estuda mais se descobre coisas novas. E o mundo se transforma através das alterações causadas pela intervenção do homem.

Eu sou um bloco de texto. Clique no botão Editar (Lápis) para alterar o conteúdo deste elemento.

14 ago
Sob ameaça de cortes, lista com novos membros da ordem nacional do mérito cientifico é divulgada

 

Os professores Antônio Gomes, do Departamento de Física, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Ceará, e Luiz Drude, do Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR) da UFC e diretor científico da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP), foram agraciados, no dia 1 de agosto, como novos membros da Ordem Nacional do Mérito Científico (ONMC) em reunião do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT), realizada em Brasília. O Presidente da República, Michel Temer, Grão-Mestre da Ordem Nacional do Mérito Científico, divulgou a lista de novos membros da Ordem e de membros que foram promovidos de classe.

Membro da sociedade brasileira de física, Antônio Gomes tem cerca de 120 artigos com publicações em periódicos científicos. Atualmente, o professor atua também como pesquisador em dois projetos vinculados à Fundação de Apoio a Serviços Técnicos, Ensino e Fomento a Pesquisas (Astef), entidade privada sem fins lucrativos, dedicada à prestação de serviços voltados para o desenvolvimento científico e tecnológico.

Embora controversa, honraria é pertinente diante da atual situação de incertezas em que a sociedade cientifica se encontra. Possíveis cortes orçamentais advindos de propostas do atual Governo pretendem diminuir ou até cessar bolsas e quaisquer apoio para o fomento de pesquisas e desenvolvimento tecnológico a partir de agosto de 2019. Em nota conjunta, Ministério da Educação (MEC) e Ministério do Planejamento anunciaram que irão discutir os valores do orçamento para o ano que vem; segundo o governo, corte previsto na verba da Educação é de R$ 2,8 bilhões, ou pelo menos 11% do total.

No Brasil, segundo o professor Dr.  Antônio Gomes, quase que a totalidade da pesquisa é realizada no âmbito dos programas de pós-graduação. Foram as investigações realizadas na área de biologia e química que levaram à descoberta dos antibióticos e das vacinas, que hoje salvam milhões de pessoas todo ano. “Sem a ciência desenvolvida no Brasil não teríamos a insulina humana recombinante que foi obtida envolvendo a modificação genética da bactéria Escherichia coli. Temos também a Biobrás que produz e distribui insulina para milhões de diabéticos no sistema público de saúde”, esclarece.

Cearense na Academia Mundial de Ciência (The World Academy of Sciense), o professor Dr. Luís Drude destaca grandes crescimentos no número de programas de pós-graduação nas regiões Norte e Nordeste “cerca de 40%”. Para ele, é muito importante a ocupação dos professores cearenses nas organizações, grupos e instituições de pesquisas científicas atuantes no Brasil como estratégia de angariar cada vez mais recursos para o estado ”dentre os associados à ONMC, cerca de 7 membros são cearenses. Isso demostra que a ciência no estado do Ceará tem excelência. É evidente que esses professores não chegam sozinho. Tudo é um trabalho em conjunto, onde só aparece a ponta, mas existe um iceberg de pessoas envolvidas” explica.

Para Professor Dr. Barros Neto, atual presidente da Astef, as fundações assumem um papel de caráter “interlocutora” com relação ao apoio a inovação e a pesquisa cientifica no país, onde “ o professor vem com uma demanda, nos damos o suporte administrativo financeiro necessário e a universidade executa“. Nesta perspectiva, com a ameaça de cortes, as fundações que trabalham como “braços auxiliar das universidades” poderão ser prejudicadas. Segundo o professor “cerca de 80% dos recursos das pesquisas estão nas fundações”.  

Já se preparando para ingressar no doutorado, Leonardo Vieira, mestrando em bioquímica no programa de pós-graduação em bioquímica pela Universidade Federal do Ceará e atuante no laboratório de bioprospecção de recursos regionais, comenta que a procura pela pós-graduação é motivada pelo desejo profissional de se “estruturar uma carreia acadêmica”, mas também é uma maneira de se “esquivar’ da falta de emprego enfrentada pelos profissionais de ciências biológicas. “Se realmente ocorrer esses cortes, por que se trata de uma previsão de que todas as bolsas pagas pela Capes sejam canceladas em agosto de 2019 por falta de recursos, cerca de 93 mil estudantes serão atingidos”.  Neste contexto, o biólogo se diz temeroso, já que pretende, em 2019, seguir com sua tese para o doutorado, mas “se não tem motivação financeira, os estudantes não fazem” encerra.

A Ordem Nacional do Mérito Científico é uma ordem honorífica concedida a personalidades brasileiras e estrangeiras como forma de reconhecimento das suas contribuições científicas e técnicas para o desenvolvimento da ciência no Brasil.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) abriu prazo para indicações de candidatos no último mês de fevereiro. Durante 30 dias, diversas instituições ligadas à ciência puderam indicar nomes de candidatos. Em abril, uma comissão técnica, formada pelo MCTIC, pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) reuniu-se no Rio de Janeiro para avaliar o mérito de todas as indicações e emitir um parecer para o Conselho da Ordem.

 

  CONFIRA A LISTA COMPLETA

19 fev
XIX BMIC | VI LABIC | VIII BMRE

O VI Encontro de Química Inorgânica Biológica (VI LABIC)/XIX Encontro Brasileiro de Química Inorgânica (BMIC) e o VIII Encontro de Terras Raras (TR-2018) será hospedado em Fortaleza, CE, Brasil, de 24 a 28 de Setembro 2018.

Read More “XIX BMIC | VI LABIC | VIII BMRE”

06 dez
Novembro Azul Fastef

Fundação ASTEF participou de uma breve reunião entre os colaboradores sobre o Câncer de Próstata, e tivemos um relato especial do nosso querido colaborador Geomar Barreira contando um pouco sobre o tratamento.

 

  • 1
  • 2
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support

antalya duvar kağıdı pubg mobile uc pubg mobile uc